04 julho 2006

A ópera A Flauta Mágica na Gulbenkian valeu muito a pena. O D. portou-se muito bem (considerando a longa duração) e gostou. Mas a verdade é que os pequenos (mesmo quase com 7 anos) precisam do nosso "colo" para perceber a história pois bem que podia ser de Wagner em versão original que perceberiam tanto como Mozart em português... As 3 damas a cantarem ao mesmo tempo são ininteligíveis, assim como a soprano Rainha da Noite ou o baixo Sarastro. O princípe Tamino é o mais compreensível de todos. Mas mesmo assim foi um acontecimento! A cenografia e desenho ao vivo de Manuel Bougourd foi dos maiores encantos da noite. É mágico ver os pinceis a encherem de cor e forma o cenário e é muito bonita a forma simples mas tão viva que o artista encontrou para complementar a história cantada em palco.

1 comentário:

amnésia disse...

A Matilde também gostou mas foi realmente muito tempo.