22 maio 2015

a man after my own heart



ele há gajos, perdão, senhores e aliás aqui é mesmo Senhor, com maiúscula e no singular que sabem o que significa celebrar certas datas.
aqui está um Senhor que se "esforçou" por pensar em algo significativo e já agora diferente para ele e a sua Senhora celebrarem o aniversário de casamento.
parece que ama a mulher, que gosta de estar casado e decidiu que punha a imaginação a trabalhar e celebravam de forma diferente este ano.
dar o nosso tempo e amor na compra de um presente/preparação de uma celebração é, em definitiva, o importante.  significa que pensaste no outro, que lhe dedicaste tempo e que queres que essa data seja uma celebração e fique marcada.
as celebrações são festas de momentos e acontecimentos importantes.  os presentes são ofertas do coração para marcar essas datas.  uns ficam no dedo, outros no pulso, outros na memória para sempre e por aí fora
se é um jantar num lugar desejado/romântico, se é um objecto ansiado, se são flores de que gostas, se é o partilhar de um por do sol a ver o mar, se é..., se é... seja o que for tem que vir do coração e, para mim, tem que ter significado, eu sou picuinhas com este tema, já o disse

Sónia e Ricardo celebraram 15 anos de casados

digam lá mulheres se não concordam, se não ficariam babadas com uma surpresa destas?!

15 maio 2015

adiante, paciência e venha o que vier



dizem por aí pela net que hoje é o dia da família.
um bom pretexto para um exercício de controlo da minha vida e de como é bom ter a minha cabeça de volta.
hoje vamos os 3 passar o fim-de-semana fora e estaremos com família e amigos.
(vento por favor, pira-te ! )
já pensei no erro, já me arrepiei mil vezes, já saí a correr para o wc várias vezes, os pensamentos loucos do costume já por cá passaram.
escrevi, esclareci ideias, fundamentei a possível solução o possível desfecho. assumido está e remediado está na medida em que não tem mais remédio.
agora vou aproveitar a companhia dos meus homens com sorrisos, boa disposição e a cabeça e o coração livre.
segunda há mais, o resto

14 maio 2015

o cúmulo!



não vou ter que mandar vir dos States a loiça de que ando atrás há que tempos quando ela é feita em Portugal não?

não pode ser tudo para exportação não? porra!

13 maio 2015

eu me confesso #4


Empenhada na continuação da mudança de dieta para uma alimentação mais saudável.
Desta feita, com os dados sobre o que me falta para o equilíbrio (*), tenho de tomar suplementos alimentares além de ter que incidir mais em comer certos alimentos para não me encher de comprimidos!
A organização continua deficiente: o planeamento das receitas para a compra dos ingredientes e a vida de Cinderela (deitar-me à meia noite). Falho, sou vencida pelos audiolivros, pela inércia ...
Desde há 2 semanas que baixou em mim (gosto mesmo desta expressão brasileira) um desânimo grande para a corrida; andava eu tão animada com o meu esforço e batalhas ganhas...
Sobre os cigarros...

(*) fiz uma análise aos folículos capilares para saber como ando...

05 maio 2015

30 abril 2015

a tirania de contar calorias


nunca liguei às calorias de cada alimento nem às quantidades que se podem comer para perfazer o valor ideal/correcto. assumo que como e pronto, na próxima(s) refeição(ões) terei que cortar e portar-me bem. até porque todas sabemos que impossível comer um quadradinho de chocolate, mesmo do preto, então se for do kit kat, esquece!


O Casal Mistério explica as quantidades de diversos alimentos que podem ser ingeridas para perfazer 100 calorias ... deixa-me rir !


quando "a porca torce o rabo" é quando comecei a reparar que depois de suar pra xuxú e estar de língua de fora na passadeira ou elíptica queimei 145 calorias, uma merda! só numa noite dou cabo de 3 kit kats que são então ... calorias? nem me digam




29 abril 2015

preguiça ou cansaço?



esta semana estou sem pica: nem para o Pilates e menos para correr!
segunda não fui correr porque estava mesmo fisicamente cansada.  quis poupar-me e psicologicamente também (se não conseguisse manter os 2 km ia ficar down).
ontem corri (a duras penas no fim) e fiz aparelhos.
hoje estou aqui a pensar se consigo ir fazer as duas coisas, se me balde a uma ou às duas... apetecia-me ir ao cinema LOL.
ainda tenho quinta... podia tentar correr na rua sexta...
não quero deixar-me desanimar assim de repente; andava tão motivada, será cansaço físico apenas? E até me tenho deitado à meia noite, o meu corpo estranha e acorda lá para as 5 e tal ou 6 da matina. Estou acordadíssima e irritadíssima e depois ferro de novo para às 07:28 me custar enormemente levantar-me ... uma chatice


24 abril 2015

... do meu amor



«Eu quero um amor em que me falte ar, um amor que me faça tremer as pernas e outros tantos sintomas adoravelmente maus. Quero um amor em que a ideia do fim seja insuportável.» in "Provo-te" de Catarina Beato 

Imagino que este deve ser o amor das "pessoas à flor da pele". Deve ser o estado de paixão do início. 
Eu não sou assim. A atracção surpreendeu-me e é inexplicável. É assim, penso que sempre é, mas também não importa, para mim é. Comigo, o suceder dos dias e a vida a acontecer levou-me ao amor. E cá estamos, 16 anos lado a lado, a caminhar de mãos juntos neste acidentado caminho que fazemos enquanto o percorremos.
Eu puxo e tu vens atrás, tu tomas a dianteira e conduzes-me. A vida é assim, alternante. Imprescindível é saber que nos temos. De apoio, com consciência e nunca por inércia. Eu não sou daquela paixão mas não gosto de morno.
E sim, a ideia do fim do amor é-me insuportável

23 abril 2015

Catarina - O Melhor do Meu Dia


Eu pulo muito na net. De artigo para artigo, de blog para site, de facebook para jornal.
Descubro muita coisa interessante e muita leio na diagonal. A muitas não consigo voltar, por nem saber como lá regressar !
Há não sei quantos anos e não sei como, dei com o primeiro (?) blog da Catarina.
Gostei do título, das breves palavras de cada post da rapariga que era mãe recente (creio que nem o seu nome dizia) e gostei muito, mesmo muito, da foto do cabeçalho.
Adoro a intimidade que aqui sinto.




Um dia o blog mudou de nome e ... já não me lembro !  sei que continuei a gostar do que escrevia e acabei por ir parar a um workshop sobre o seu segundo livro. 
Eu não precisava especialmente de fazer dieta para aqueles 2 a 3 kg que sempre vou tendo a mais. Tinha sim curiosidade pela sua mudança de paradigma, pela forma como tinha enfrentado a sua batalha.
Continuo leitora. Sou fã da sua coragem e esforço. Mas, principalmente, muito mais principalmente, acho admirável a forma como se força a dar-se - é uma terapia, parece-me - mas é também da sua generosidade. O seu exemplo influenciou vidas e ela fez questão em ajudar na caminhada, quis estar presente, quis dar alento.
A mim também me ajuda na guerra da persistência.

Entretanto acabou de parir mais um


e eu quis estar no lançamento do livro para apoiar o momento especial e, de certa forma, prestar-lhe homenagem nesta sua forma de ser e estar.
Talvez admire aquilo que reconheço me falta, talvez me identifique com essa enorme timidez, mas sobretudo reconheço a pessoa bonita, o louvável esforço em viver bem e feliz e a generosidade.
O melhor do meu dia. 






22 abril 2015

A gravidade na/da idade



Como os miúdos dão saltos de crescimento, às vezes, parece que, de um dia para o outro, também os mais velhos os dão, mas para baixo! E não falo só de altura mas lembro-me de um dia chegar a Madrid e achar que a Abuelita tinha definitivamente encolhido um bom pedaço.

Um dia, as mulheres alargam, a cintura, o "pandeiro". Noutro descobrem que têm «músculo do adeus» ou que de pé, na praia, têm umas meias luas no fim de cada perna e começo do rabo.
É a gravidade na idade. É a gravidade da puta da idade!
E assim impõem-se momentos de reflexão e de tomada de decisões. Sobretudo quando se aproxima o tempo quente... (até me arrepio).
No dia-a-dia a coisa ainda se remedeia. Ainda posso usar manga cava. Já só uso calções para ir à praia, de resto só bermudas. Os vestidos mínis já acabaram há um par de anos.
Quando chega o tema da praia já o tema pia mais fininho. Suponho que ou deixo de ir ou assumo que desci mais um degrau. Então devo mentalizar-me para me ver de corpo ao léu, expondo na praia a degradação do meu ... Como se faz para "cagar nisso"?
Deixar de ir à praia não deixo! Passar dos bikinis para o fato-de-banho resolve algo, alguns casos, mas nem todos...
Como "viro assumida"? Como me deixa de importar e aceito e ainda por cima me exponho?
Qual foi o vosso "esquema de pensamento" se é que já foram alvo do ataque da gravidade/degradação ou se é que pensaram nisso?

PS - E nem me quero lembrar nem falar da injustiça de género ... ...


21 abril 2015

sonhando/planeando


apanhar um comboio (estarão em greve?!) /levar carro (onde porra estacionar?!) e ir à FNAC ao Chiado ao lançamento do livro da Catarina


e enquanto esperava procurava este
 e este para trazer também


Diferentes ângulos de


uma boa tarde de domingo (para quem não enjoou)







17 abril 2015

Perfume novo








eu...





«... he could be an ass but he never doubted that he cared, that was what made it specially difficult when they butted heads, no matter how far off the mark his actions, his father motives sprang from a fierce love for his family...»

curioso como as palavras dos outros por vezes e em certas situações, transmitem o que penso/sinto.
talvez não seja só a força da biologia e da educação que me faz persistir embora com a distância que salvaguarda a minha sanidade

com a minha boa cabeça e capacidade de análise,
com a minha vontade de me conhecer e superar,
hei-de chegar lá!
é bom poder contar (de novo) com a minha boa cabeça

16 abril 2015

sortuda





liguei-lhe e disse:
- hoje cozinhas tu porque há muitos dias que o faço eu e já não me apetece!
e ele disse que claro.
love you!