25 fevereiro 2015

24 fevereiro 2015

Projectos de Família


vamos ser sócios. já temos um mealheiro para ir pondo poupanças dos 3 para esta operação tão louvável.


o infante e eu estamos inscritos para quando começar darmos 2 horas por semana cada um neste voluntariado


e um sonho meio... marado seria conseguirmos começar a correr juntos. complicado...


16 fevereiro 2015

Rio de Janeiro






Querido D.,
O Rio é, das cidades que conheço, a mais bonita. É linda mesmo.
Creio que sabes que já lá fui 2 vezes com os Avós e tios, há um monte de anos, quando éramos todos adolescentes . Imaginas-nos aos 6 a viajar juntos? Especial pois...
Desde há anos que desejo lá voltar. Gostei tanto que queria partilhar contigo e com o Pai. 
Eu adoro viajar, já me conheces. Adoro ver novas paisagens e, conforme o humor, apetecem-me urbanas ou pelo contrário de campo/praia. Sinto-me bem a caminhar por entre ruas novas, aprecio a diferente arquitectura e paisagem e o som de uma língua diferente nos que comigo se cruzam. Há muito que deixei de rejeitar novos ingredientes e sabores pelo que me dão prazer outros paladares. Sempre dei valor à diversidade e os contrastes atraem-me sobremaneira.
Adoro ser deslumbrada e sentir espanto e nada como viajar para o conseguir.
Quero lá voltar e re-conhecer o Rio agora pelos olhos de adulto, quero viver essa beleza e essas emoções convosco porque na vossa companhia tudo tem mais sentido.
Só espero que quando o consigamos ainda te apeteça essa descoberta com os teus pais! 
Se não... vou desejar-te que lá consigas ir porque espero ter-te transmitido o prazer e valor de viajar. Espero que o faças sozinho se estiveres nessa onda, lá conhecerás muita gente obviamente, brasileiro e carioca é gente simpática. Se fores com amigos, vais curtir pra xúxú, vai ser o máximo! e se fores a dois... pode ser super romântico.
Love you


Mummy

12 fevereiro 2015

... pensando no avançar dos anos



nas provectas idades que vamos alcançando, quando o tempo começa a voar em vez de continuar a fluir lentamente de um dia para o seguinte, surgem-nos todo o tipo de medos, paranóias e frustrações porque o corpo se modifica, o organismo já não reage como antes e, assim, do pé para a mão, custa a aceitar!
Fazem-se umas dietas daquelas que todos sabemos, reduzem-se os carbohidratos e os acúcares, etc. Vai-se depois à nutricionista. Em Maio lembramo-nos dos anti-celulíticos por causa do bikini e regressamos ao ginásio que temos vindo a pagar o ano inteiro sem lá por os pés! Outras, as que menos, têm imensa força de vontade e andam, correm e dão-lhe no body pump, e fecham a boca!




Nem a maioria vive da sua imagem, nem no ambiente de Hollywood pelo que não há comparação possível com a pressão com que estas senhoras vivem. Eu só posso ficar com a minha enrugada cara à banda com a completa transformação destas duas. Outras houve que tiveram mais sorte e ainda estão reconhecíveis. Se não tivesse lido o nome delas por baixo da foto, eu diria que eram estrelas entradotas, ainda desconhecidas do grande público mas talvez em ascenção! Taditas

Já na década dos 50 e sem pressões mais que as resultantes dos meus próprios neurónios, penso que é bom continuar a cuidar-se face, body and mind.
A propósito dos futuros 60... sexagenário - como dizia um bom amigo, já é notícia - nunca leste um título do Correio da Manhã a dizer que um quinquagenário foi atropelado ou esfaqueado pois não?
 «Sexagenário» a verdade é que soa mal pra caramba ! Parece assim, com um pé já para a cova  brrrrrr e vêm-me à cabeça imagens de Sras. de lenço preto! parvoíce pegada mas é assim.
Em chegando a essa vetusta idade lanço a toalha, desejo borrifar no corpo e só pensar em (conservar, espero) a saúde, ir às aulas de Pilates para continuar a mexer-me o melhor possível, ainda gostar de ir à praia e conseguir tomar banho em água gélidas e não fazer o ridículo à frente do espelho sem perder o meu estilo. Acima de tudo, pretendo a juventude de espírito com toda a sabedoria que tal encerra.
E disse





10 fevereiro 2015

Renovação total!

Decoradora



Trolha aos fins-de-semana



entre despejar o nojo, lavar, tapar buracos, dar primário, tinta e um monte de demãos já lá vão 5 semanas e contando







babando

e sonhando com viagens comme d'habitude!
há blogs e revistas que não posso ver, nope
da lista de 10 d' Ela e sem tempo, ou "medo" de ir ver a lista completa, euzinha escolhe

Six Senses Douro Valley e aqui ficava na viagem que há tanto sonho em fazer por estas bandas

dos destinos asiáticos o Sri Lanka é apetecível e esta imagem abre-me o apetite (Tangalle Resort Spa)

a Indonésia também deve ter muitos contrastes a explorar... (Mandapa, Ritz-Carlton, Ubud, Bali)

voltarei sempre sempre a Marrocos e este hotel não me parece mal ... (Mandarim Oriental Marrakech)

África atrai-me pouco, mas uma a voltinha ali pelo Serengueti (Tanzânia) não dizia que não e menos num "acampamento" destes (Roving Bushtops Camp)

Turquia outro país que me atrai enormemente e falta-me tudo por ver! e a Istambul regressarei sempre também (Viceroy Bodrum)

... devia ir ver que hotéis há pelo Perú, Chile e Argentina, descurei os sonhos que tenho com este continente!

06 fevereiro 2015

ir a pé/transportes públicos para a escola ...




Hoje vi este video via A Gata Christie
Totalmente de acordo. Também nós escolhemos viver num lugar que permitiu ao D. ir ganhando gradualmente a sua autonomia. E para mim importante foi também o «gradualmente»
Aos poucos foi fazendo a pé com um de nós e depois sozinho ou com algum colega, percursos cada vez mais distantes e foi ele quem foi pedindo porque se ía sentindo mais seguro e gosta.
Além de lhe dar esse tempo para acordar de manhã e respirar ar entre sair de casa e se enfiar na escola, ao princípio foi também um momento de conversa com o pai que o acompanhava em parte do percurso. Além de lhe dar possibilidade de espairecer entre trocar a escola pela casa ou outras actividades extra curriculares, conhece o seu bairro, como bem diz a Gata, habitua-se a andar na rua, a circular e a lidar com todo tipo de situações e ainda passa pelo super e compra pão se for preciso para o lanche. Não falemos da autoconfiança que lhe foi incutindo esta liberdade e responsabilidade e do descanso aos pais-chauffers (ambição que nunca tive ,irra!)
Quando chegam as férias de Verão e já não vai para ATL's/campos-de-férias/ actividades várias porque já as fez todas e porque já não lhe apetece, também pouco a pouco tem ido alargando o leque e distância das actividades que faz com os amigos: ir jogar ténis, ir até à praia, piscina, skate park, isto ou a pé ou de bicicleta e de comboio inclusive. Desta forma não me custou há uns 3 ou 4 anos mete-lo num comboio para Abrantes com outro da mesma idade ou sabe-lo no Festival do Sudoeste a acampar no Verão passado (1 ano antes dos meus planos!) Gradualmente - é a palavra.

Há tempos uma amiga que vive em Montreal (Canadá) falou-me de algo sobre o não haver - de propósito - transporte escolar público para as crianças até... 12 anos? já não me recordo, para obrigar os pais a ensiná-los a andar a pé e usar transportes públicos.

E não me venham falar dos kg de livros que leva às costas - é verdade! O D. nos dias piores chegava a levar 6,2kg mas há formas de dar a volta e levar menos e se não, mexam-se através das Ass. de Pais porque chega a ser uma questão de saúde pública no futuro.
E não me venham falar do trânsito de hoje-em-dia, como nos aconteceu a nós e a todos, os nossos jovens têm que lidar com o seu tempo e o deles é este com estas características!


sonhando com a Primavera


... no Dia de Portugal rumava ao Porto, finalmente!
ficava numa destas casas e ía correr os ex libris  todos








no Dia de Sto António de Lisboa íamos a Matosinhos para ver e ouvir grátis


05 fevereiro 2015

04 fevereiro 2015

03 fevereiro 2015

para o que me deu hoje

dizem está frio


 sapatos de caça com muuuitos anos

 casaco de cabedal

unhas verdes e calções

no quentinho do escritório nãos e está mal!

30 janeiro 2015

REFOOD - Voluntariado


ontem voltava a explicar ao infante a win win situation do voluntariado para nós:
- vamos ajudar quem precisa porque temos consciência do privilegiados que somos a muitos níveis
- vai-nos fazer bem à alma
- vai fazer-nos crescer aprendendo e lidando com novas realidades e situações
- vai ajudar-nos a organizar melhor o nosso tempo (de trabalho e lazer)
- vamos conhecer gente nova
- e a ele ainda lhe poderá ficar bem num futuro CV

só vantagens!

27 janeiro 2015

bloggers e bloggers


No fim da página SAPO, por curiosidade fui ver quais os seus blogs e fui parar à entrevista fizeram à  "blogger", autora do Princesa sem tiara
No blog «O blog dos blogs», da equipa que mantém o "SAPO Blogs" , ontem colocaram 5 questões à Ângela Santos.
Deparei logo no 2º post com este título e a brotoeja assalta-me, ou será assaltame?! Não aguento, não dá, já nem li mais nada, nadinha, só tive curiosidade mesmo em ver quem seria esta Sra., idade e outra info

Suponho que qualquer um pode criar um blog no Sapo como no Blogger ou Wordpress e entendo que a equipe da Sapo vá querendo conhecer alguns deles, mas daí a chamar-lhes bloggers vai um abismo!
Ter um blog ou ser um blogger não é bem o mesmo. O mesmo que hoje em dia, fazer fotografias com uma óptima máquina digital não nos torna fotógrafos, convenhamos.
A profissão de blogger já é reconhecida, há quem ganhe a vida assim, há workshops sobre como tornar um blog interessante e possivelmente bem sucedido...  Enfim, adiante


garrafas fixes! eu quero #1

gosto da ideia





sobretudo desta:


aqui em Portugal