07 dezembro 2017

... dias depois


acompanhava o blog do PRD há anos, gostava da sua escrita, concordava com muitas das suas linhas de pensamento e gostava de o ouvir conversar no Hotel Babilónia com o meu amigo João pelo que pedi para ser apresentada ... a vida não o proporcionou
como o público em geral, não sabia da sua doença e luta deste último ano pelo que a notícia foi uma bofetada!
Bofetada porque me apanhou na curva, porque era novo, porque foi mais uma vítima desta puta de doença, porque muitas vezes vão os melhores e ficam tantos outros que-facha-vor ...

nunca fui a um concerto dos Xutos sei lá por quê! por muitas razões. mas gosto muito da banda, conheço as canções, danço-as, canto-as. fazem e farão parte da minha vida

por vezes há músicas associadas a momentos e lugares da minha vida. o infante pequenino, a minha afilhada M connosco no carro na estrada a caminho do Amado, de janelas abertas nós os 4 a cantar a altos berros





ou o infante ainda pequeno, pequenino mesmo mas a cantar muito afinadinho o Homem do Leme (que sempre me recorda uma das, se não mesmo a estátua que mais gosto de Lisboa - o «Homem do Leme» (de Francisco Santos) no Cais do Sodré)

... a vida como ela mesma

29 novembro 2017

sonhando acordada

em 2016 fomos a Amsterdão - um sonho do infante

em 2017 iremos ao Porto - um sonho meu

em 2018 gostava de fazer uma road trip por Portugal e guiar a meias (o infante bastante, para eu ganhar confiança e não me preocupar tanto...). Destino: Douro Internacional, algo das Beiras no caminho de regresso ...

(preciso de saber se ele tem algum sonho!)

em 2019, para os 20 anos dele, o meu sonho é mesmo NY


muito sonho e pouco dinheiro! mas é bom ter objectivos

26 outubro 2017

re-decorando



mudança que necessito
uma cama nova (+ colchão)

 as cadeiras da sala de jantar que há anos queria mudar
 talvez em vermelho...


e nas cabeceiras estas

17 outubro 2017

Incêndios


Ontem envergonhei-me do "autismo" e bom domingo que tive quando descobri finalmente que meio Portugal tinha ardido emquanto eu tomava um peq-almoço descansado com o meu infante e íamos à horta adiantar algum trabalho e depois tinha passado uma tarde m-a-r-a-v-i-lh-o-s-a de praia, com lanchinho de aniversário de sobrinho ao fim da tarde e culminando na habitual noite de domingo de «pizza e filme»

Ando tão virada para dentro, tão centrada em melhorar as minhas dores que o mundo além da família e amigos não existe

Hoje não se pode andar pela net sem ficar com uma noção do horror que se viveu mas não leio artigos acusatórios nem escusatórios, nem vejo fotos e menos vídeos - não consigo ver mais tristeza, mais desolação e incúria.
Não quero acreditar que depois deste Verão, o tema dos incêndios - a sua prevenção e combate - e com o peso de tão elevado número de vítimas mortais e não só, não vá mudar alguma coisa, muita!

27 setembro 2017

Road Trip #3 - As fotos perdidas dos clichés e a simpatia do atendimento ao público


Nesta viagem encontrei a América com que convivemos através de todo o universo do cinema e televisão e gostei de a fotografar. São aquelas mensagens dos salmos à porta de uma das muitas igrejas dos variadíssimos cultos, os condutores barbudos nas Harleys, os enormes trucks, a população muito obesa ... ...  (fotos perdidas)
Mas também a enorme simpatia de todos os que atendem o público nas mais variadas profissões e que vai praticamente sempre além da noção firmemente arraigada de que nesta posição assim deverá ser. 
Há uma boca com humor ou a personalização do cumprimento ou um toque pessoal do sorriso e atenção que cada um nos presta. Entendo-a como uma manifestação da personalidade de cada pessoa, uma forma de expressão da sua criatividade. E sabe-me muito bem. Um sorriso até na insignificante tarefa de me explicarem onde está a prateleira das azeitonas que não encontro é apreciado e fico de bem com a vida quando entro num restaurante chic e comprovo a generosidade de espírito de ficarem com o meu lixo porque não há um puto caixote do lixo nos passeios ao longo de uns quantos quarteirões e carrego a embalagem da salada do almoço.
Há sempre uma alma caridosa que se presta a ajudar-me se eu estiver perdida só porque olhava para o mapa ou um curtido que me elogia o chapéu e quer posar para a minha foto - mas com estes topamo-nos mais frequentemente, dependendo da latitude cidade!

Os Canadianos are cut from a totally different (worst) cloth!!!

31 agosto 2017

ontem não liguei despertador!


a semana tem sido assim de estranha, com estes "lapsos de rotina". acordei estremunhada às 10 da manhã quando D. me ía dar um beijo e despedir-se por ir à sua vida 
a ajudar tinha hoje no escritório, recém chegados os mapas que a PK mandou para me ajudar a sonhar e planear as férias! raio da alfândega 



30 agosto 2017

desnorteada



acordo de manhã, ou de madrugada às vezes, e não sei onde estou! demoro uns segundo a realizar que voltei a casa. foram muitos dias fora e em muitas camas diferentes

21 julho 2017

Penúltima semana


antes das fabulosas férias que vou ter
(a cruzar os dedos para que nenhuma desgraça aconteça que me impeça de ir...)


estou por cá mas tudo ajuda já a estar com a cabeça no ar: a "jornada contínua", os planos a concretizarem-se (finalmente reservámos hotéis para as noites on the road), temos conversado todas as noites a B e eu e é uma risota e uma próximidade tão mas tão boa, vêm-se os amigos que não vivem cá, fazem-se programas diferentes, acorda-se podre de sono uma série de noites da semana... Festival ao Largo, Exército em Terracota, lista do que meter na mala ... ...
(a prender-me à terra os exames nacionais do infante que acabaram e ... as chatices com pais e "e pessoal de serventia" ...)

17 julho 2017

do dia do meu aniversário






e mais que não fotografei porque me devo ter distraido com algo. 
que pintarola os meus amigos!!!
que óptimo dia e que "copos" tão bons com gente tão boa. Agradecida ao Universo

13 julho 2017

infante, exames nacionais, inconsciências e coisas destas


esta manhã sairam as notas dos exames nacionais 
foram o que se esperava - o que nós os pais esperávamos. o infante não sei ... os exames correm sempre bem mas depois percebemos que é mais uma lotaria... tanto pode ser assim, como assado ou inclusive frito e cozido. enfim ... continuando no estado zen a que me forcei, apenas perguntei pelo que pensava fazer agora. parece que vai à 2ªfase. nem sei de quantas ... 
- tenho andado a ler umas coisas de economia de manhã ... 
... assim como leu umas coisas para a 1ª fase, assim como leu outras tantas para a 2ª fase do ano passado... quando teve uma nota mais baixa que na 1ª!!! 
mas eu zen, zeníssima até! prometi a mim mesma que mordia a língua antes de comentar o que quer que fosse e cá estou de sorriso a planear a minha festa de aniversário