14 dezembro 2007

Formação: a difícil arte de fazer uma boa torrada *


«escolha o pão do seu agrado (o meu é o pão de Mafra ou saloio, cheio de buracos) corte as fatias da grossura desejada (para mim: fininhas, bastante) torre a seu gosto (eu gosto do pão dourado e duro) e agora o fantástico truque, a dica especial da autora, o que nunca ninguém se lembrou!!! (como deus meu?) barre com a manteiga enquanto quente para que, óbviamente, a manteiga se derreta e impregne toda a fatia de pão desta forma as torradas não ficarão secas e intragáveis (sobretudo quanto mais grossas forem as ditas e sobretudo nos cantos duros) » e aqui vos deixei a (secretíssima) receita que passarei zelosamente ao meu descente na esperança que permaneça na familia por gerações e gerações vindouras, como um tesouro * dedicado ao meu grande amigo e único apreciador esquisito com as suas torradas como eu, LB AH! - Próximamente postarei outra, igualmente secreta, inédita e nunca antes escrita em lado algum, sobre a difícil arte de fazer um galão - esta será da autoria de uma amiga que a cederá graciosamente

3 comentários:

zm disse...

Quanto a torradas, considero-me um especialista. A minha mulher diz que as minhas torradas são as melhores do mundo.
A primeira coisa é de facto a escolha do pão. Eu não gosto de pão com muitos buracos, prefiro o algarvio, salgadinho e com a massa compacta.
Corto sempre as fatias muito fininhas, para o que é necessária uma faca de pão digna desse nome (fazemos questão de levar sempre para férias a nossa faca do pão e uma tábua par o cortar)
A torradeira também tem que ser dominada, porque no caso de ter zonas mais quentes que outras, é preciso dar a volta às torradas para ficarem doiradinhas por igual.
Finalmente, a manteiga (obviamente barrada com a torrada bem quente). Eu gosto da Milbona, do Lidl. É barata e muito saborosa. Além dessa, gosto das dos Açores e de algumas francesas. Prefiro manteiga salgadinha (que me perdoem os cardiologistas).
No final corto sempre as fatias no sentido longitudinal, para ficarem mais fáceis de meter na boca sem ficarmos com bigodes de manteiga.
Acompanha com sumo de fruta, chá com um farrapinho de leite (sem açucar) ou café com leite (também sem açucar).
Só de pensar nisso já estou a salivar.
ZM

Álex disse...

também eu estou babando!
parece-me outra boa "receita" para execelentes torradas; manteiga com sal é um must! marcas...usamos Mimosa, mas vamos variando de quando em vez; sumos de fruta sim, chá também, mas sem leite, café não se gosta chez moi!

125_azul disse...

Gosto delas em pão saloio, muito torradinhas, com pouca manteiga e um belissímo cappuccino a acompanhar!
Beijinhos