20 julho 2007

Os substitutos do Estoril-Sol: o cãozinho e o H

"O nosso estudo parte da consciência sobre os aspectos colaterais inerentes à remoção do actual hotel, que se traduzirão numa violenta cicatriz topográfica deixada no sítio aquando da demolição e que toma a forma de um talude com 30 metros de altura e estruturalmente insustentável. O primeiro objectivo do estudo consiste assim na resolução de tais consequências, propondo a modelação topográfica do terreno, assumindo a condição original de talude naturalizado, criando uma franca continuidade paisagística que abrirá no sentido do vale uma praça, futura ampliação e entrada do Parque Palmela. Prevê-se sobre o embasamento, dentro do qual se encontram definidas as áreas comerciais e de serviços, bem como acessibilidades e estacionamento, a implantação das unidades residenciais. Os volumes emergentes, com uma altura de 14 pisos a partir da cota do logradouro, representam essas unidades e encontram-se implantados segundo uma regra que visa, sobretudo, relações de porosidade entre figuras construídas e o fundo verde do parque. Duas das unidades estão ainda conectadas por um corpo em ponte que, para além de oferecer áreas de circulação entre ambas, fixa também contingente tipológico. Nas unidades encontram-se definidos 110 apartamentos, em tipologias de T1, T2, T3, T4 e T5, alguns dos quais desenvolvidos em sistema duplex. A fachada do complexo residencial será realizada com caixilhos em alumínio e grandes painéis de vidro duplo, com protecção solar específica. Alguns vãos serão dotados de grandes janelas de correr, permitindo aberturas amplas das salas para o exterior. " Gonçalo Byrne Arquitectos mais fotos aqui O que acham vocés? eu ainda estou a pensar... (as simulações que ví desde o interior encheram-me as medidas!) Ah! e também já corre na net uma petição para quem for do contra: http://www.gopetition.com/petitions/queremos-um-novo-estoril-sol-amigo-da-marginal.html

1 comentário:

zm disse...

Eu gosto. Gosto muito.
Se tenho alguma pena de se ter perdido o anterior, parece-me evidente que este vai tornar-se aínda mais iconográfico.
Beijinhos.
ZM