25 junho 2008

ExpoZaragoza 2008 (I)

o recinto através do meu telelé (gosto da catedral del Pilar ao fundo, é um contraste e uma eterna referência em Zaragoza) e na canícula de um dia de 34ºC ... pilhas para os incautos que levam máquinas de fotos meio descarregadas não há! Só há lojas com os bonés, canetas, T-shirts e afins do merchandising do Fluvi ...gandaporra! o auditório e a Ponte-Pavilhão ao fundo

2 comentários:

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

E aquilo agora já está mais arranjadinho?
Quando lá estive, a três dias da abertura oficial, aquilo era um pandemónio! Acessos por concluir, pavilhões inacabados...
Felizmente não estava esse calor, mas em contrapartida estava uma ventania desgraçada.Com aquela poeira toda, quando cheguei ao fim foi correr para op Hotel para tomar um banho

Álex disse...

o recinto estava "compostinho" embora realmente houvesse um par de pavilhões estrangeiros por terminar...
não sei é porque plantaram as árvores daquele tamanho...a sombra virá dentro de um par de anitos talvez...
eu acabei às 16pm numa das "salas-de-espera aquários" da Est. Delícias a tentar normalizar a minha temperatura corporal e a pensar: se me der uma trevadinha com este ar gelado nas minhas costas suadas...dane-se, mas daqui não saio!