01 outubro 2007

Ontem, meramente por acaso, fui parar à RTP1 e ví 2 episódios do Conta-me como foi (parece que já passou anteriormente na tv)
Gostei imenso!
Apesar de ser uma série baseada numa outra espanhola, a adaptação à nossa realidade está óptima!
Eu, que sou da "colheita de 62", voltei atrás no tempo ao assistir ao desenrolar do dia-a-dia da familia Lopes numa cozinha de fórmica, dos seus serões de televisão a preto e branco em familia, à compra das botas (horríveis por sinal!) do filho com a chegada do Outono e começo das aulas.
Não sei os nomes exactos para os profissionais que se encarregam das diferentes tarefas e detalhes numa série de tv (listagem desses desconhecidos ali em baixo), mas esta pareceu-me que prima pela excelente pesquisa e reconstituição;
i.e., sorri ao rever o símbolo redondo, verde água das apostas do Totobola à porta do café, lembram-se?
Há pormenores de comportamentos e gestos que só quem os teve, ou com eles conviveu, pode apreciar: as mulheres a coser em casa, não se puxa nem se corta a linha daquela forma se não se coseu muito, como de certezinha a Catarina Avelar o fez, ou então estuda-se muito bem para a preparação da personagem e direcção de actores (pela idade dos actores adultos, todos têm ainda recordações dos anos 60)
Repito: tudo estava bem! Desde a música, às modas de roupa e cabelo, decoração de interiores e exteriores, programas na televisão (as fardas e logo da TAP, a actualidade da politica e curiosidades sociais) e diálogos dos dias que fazem a história.
A Rita Blanco a pedir ao médico para lhe dar um comprimido para não ter mais filhos... este a negar-se... e o último apoio: o padre, a perguntar-lhe se estava a pensar em pecar sem conceber? (ora essa, querias tudo minha filha! - faltou acrescentar : )
Vale a pena aos Domingos na 1. Parabéns a quem de direito!
Ficha Técnica Guionistas“Cartas de Amor”: Fernando Heitor; Helena Amaral; Isabel Fraústo Consultoria histórica: Helena Matos Música de Genérico: José Cid Direcção: Fernando Ávila Realização: Fernando Ávila; Pedro Miguel Director de fotografia: Rui Prates Direcção de produção: Cristina Soares Assistentes de realização: Filipe Vasconcelos; Rita Bonito Figurinista: Rute Correia Cenografia/Decoração: António Casimiro, Clara Vinhais Pintura Decorativa: Joana Carvalho Anotação: Paula D’itaben Continuidade: Eva Verdú Casting: Patricia Vasconcelos Direcção de elenco infantil: Rita Lello, Rita Fernando Assistente de direcção de produção: Ana Sofia Morais Coordenação de produção: João Roque Administração de produção: Laura Salgado Chefe de produção de estúdio: Marta Gil Chefe de produção exteriores: Eduardo Araújo Assistente de produção: Filipe Messeder, Claudia Reis Chefe técnico /efeitos especiais: Miguel Oliveira Iluminação: Jaime Correia, António Almeida Operadores de camara: Paulo Alexandre, Carlos Duarte, Paulo Aleixo, José Melo Operador vt: Paulo Múrias Director de som: Ricardo Correia Captação de som: Ricardo Ceitil, Pedro Freitas Controlo de imagem: António Marques Fotografia de cena: Glória Aguiam Maquinistas: João Manuel Silva, João Almeida Aderecista: Paula Szabo Assistentes de decoração: Rui Miragaia, Tiago Batista Assistentes de cena: Thelma De Jerusalém, Nuno Barbosa Montagem cenográfica: José Alcântara Assistente de montagem cenográfica: Joaquim Saraiva Carpintaria: Cenarfixet Guarda-roupa: Patricia Dória, Pedro Jenaro Costureiras: Catarina Santos, Lurdes Gonçalves Caracterização: Sandra Pinto, Márcia Lourenço Cabelos: Natália Bogalho, Carla Venâncio Pós produção vídeo: Mário Simões, Manuel Matias Pós-produção audio: Carlos Nunes, João Gasalho, João Alves Grafismo: Tó Vasconcelos

2 comentários:

125_azul disse...

Parece boa idéia e se é bem feito, vale um olhadela. Não costumo ver muita TV e canais nacionais então...
Beijinhos, boa semana

filomeno2006 disse...

¡A ver si salen los españoles con un Seat 600 comprando jarrones de Macao, café y radios Grunding en Sao Gregorio......!